h1

da arquitectura do silêncio (III)

Setembro 23, 2007

teu corpo uma montanha
nada mais quero escalar
subo e desço, desço e subo
dar amor, amor é dar

teu corpo ventania
nada mais sei eu soprar
norte e sul, sul e norte
uma bússola para amar

teu corpo oceano
nada mais sei eu nadar
onda acima, onda abaixo
barco azul a navegar

teu corpo violino
nada mais seu eu tocar
perfeito, pequenino
melodia feita mar

teu corpo uma palavra
nada sobra pra dizer
qual ar, qual pão, qual nada
teu corpo é meu viver

José Oliveira

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: