h1

repugnantia

Julho 19, 2007

«Apercebeu-se de que tinha de descarregar todo o desprezo que sentia por Manuel Alvito. As ideias e as imagens decorrentes emergiam em tumulto, desordenadas. Não sabia por onde começar: se pela esquisita maneira de vestir do outro, se pela venalidade premeditada, se pela mediocridade dos artigos que redigia. E não era ele próprio, também, um medíocre, um venal, um boato de homem, como gostava de dizer de outros?»

in O Secreto Adeus (1963), de Baptista-Bastos – um autêntico tratado sobre jornalismo, diga-se.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: