h1

há coisas que escritas são tão perfeitas

Junho 14, 2007

«Pinta-se o amor sempre menino, porque ainda que passe dos sete anos […] nunca chega à idade de uso da razão. Usar de razão e amar são duas coisas que não se juntam. A alma de um menino que vem a ser? Uma vontade com afectos e um entendimento sem uso. Tal é o amor vulgar. Tudo conquista o amor, quando conquista uma alma; porém o primeiro rendido é o entendimento. Ninguém teve a vontade febricitante, que não tivesse o entendimento frenético. O amor deixará de variar, se for firme, mas não deixará de tresvariar, se é amor. Nunca o fogo abrasou a vontade, que o fumo não cegasse o entendimento. Nunca houve enfermidade no coração, que não houvesse fraqueza no juízo».

Padre António Vieira

Anúncios

3 comentários

  1. Tu desde que comeste a bifana no Sto António, agora deu-te para ler o outro António, o Padre Vieira….

    😀 😀 😀


  2. Gostei. 😀


  3. Parto feliz após visitar o teu canto.O padre António Vieira sempre me recheou o espírito.
    Gostei particularmente deste excerto.
    Ym abraço.



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: