h1

noite

Janeiro 3, 2007

gostava-me escrever tudo quanto sonhei a noite passada. o murmúrio de um ente próximo, amigo. dizia-me coisas que quero ouvir. dizia.

brotou um querer sublevar-me por apenas em sonho ter direito a elas.

há intermitências daquela prosa desejada que me vêm e logo se camuflam. rememoro palavras, não frases. e ainda assim nada me aparece como mais formoso. mais compassivo. mais belo.

adormecerei hoje com vontades de sonhos miméticos. ainda que disso não passem. sonhos.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: